Segurança eletrônica como aliada da indústria 4.0

Por: Marcelo Victorino 01/11/2021

Apesar da indústria 4.0 ser uma realidade recente, o mundo já sofreu muitas mudanças desde sua implantação. Se considerarmos o período entre o início da pandemia e o atual momento, a transformação digital foi acelerada e, cada vez mais, o uso da Inteligência Artificial se faz presente. Contudo, não podemos deixar de pensar que as vulnerabilidades como malwares, vírus e worms avançam na mesma proporção.

À medida que uma empresa evolui tecnologicamente, mais ela está sujeita aos ciberataques. Nesse cenário, uma das principais vantagens da segurança eletrônica está na prévia identificação desses ataques. O mercado da segurança eletrônica já está totalmente alinhado com a indústria 4.0 e oferece diversas tecnologias para este fim.

O uso de novas tecnologias aplicadas à segurança pode proteger vidas, patrimônios e sistemas inteiros. Além da questão da segurança, um projeto bem estruturado pode proporcionar soluções para medir e melhorar a produtividade, redefinir prioridades e inovar processos, sobretudo na era do home office .

Por outro lado, a indústria 4.0 impacta também o setor público. É preciso que o Poder Público reconheça a importância da tecnologia para alavancar os índices de desenvolvimento econômico, por exemplo, e possa contar com a participação da segurança eletrônica nos projetos de inovação. Até no agronegócio já existem mecanismos inteligentes, capazes de rastrear a criação de gados e suínos e alertar sobre mudanças de comportamento dos animais por meio do reconhecimento facial que lê olhos e focinhos.

Na área da saúde, a segurança eletrônica também vem se mostrando cada vez mais útil e necessária, colaborando com a gestão de grandes hospitais e clínicas médicas. O hospital das Clínicas, maior complexo hospitalar da América Latina, usa sistemas de segurança eletrônica para controlar a entrada e saída de mais de 50 mil pessoas por dia em todos os seus institutos, além de realizar o cadastro de pacientes e acompanhantes através de sistemas tecnológicos e até mesmo pode contribuir com a polícia, disponibilizando imagens da rua em caso de ocorrência nos arredores.


Continua depois da publicidade


Fato é que a segurança eletrônica é o elo de ligação para diferentes iniciativas que enxergam o futuro por meio da indústria 4.0 para fortalecer suas atividades. Quem não compreende a relação entre segurança eletrônica e business, está abrindo mão de grandes oportunidades.

*O conteúdo e a opinião expressa neste artigo não representam a opinião do Grupo CIMM e são de responsabilidade do autor.

Gostou? Então compartilhe:

Marcelo Victorino

Diretor de Vendas e Desenvolvimento de Negócios, para LATAM, da RealNetworks Inc., empresa global com sede em Seattle (EUA). Possui uma trajetória de mais de duas décadas em liderança e gestão nas áreas de vendas, prospecção, marketing e novos negócios. É especialista em criar e desenvolver projetos que envolvam tecnologia e inovação. Victorino é graduado em Administração de Empresas pela PUC-SP e possui MBA em E-Business pela ESPM.