Artigos

Dados oferecem mais precisão a gestão de ativos

Como alternativa aos métodos preventivos de rotina, a gestão de ativos baseada em dados oferece maior precisão e confiabilidade a um custo mais baixo.
11/02/2019

Se antes a coleta de dados via sensores era vista como algo “inovador demais” muito distante, hoje a avaliação dessas informações é fundamental para gerar confiabilidade e dar mais inteligência aos negócios, tornando-se algo fundamental para a gestão de ativos.

A gestão de ativos baseada em dados cria um cenário em que as empresas usam uma enorme quantidade de informações à sua disposição para alinhar as atividades de manutenção de acordo com as necessidades e riscos de ativos individuais, no qual definem prioridades e organizam cronogramas com base em previsões altamente precisas, e não em relatórios improvisados após um evento ou cronogramas predefinidos para manutenções periódicas. Com isso, as equipes de manutenção podem atualizar as informações e gerenciar os ativos quase em tempo real.

Como alternativa aos métodos preventivos de rotina, a gestão de ativos baseada em dados oferece maior precisão e confiabilidade a um custo mais baixo. Um exemplo disso é o setor de transmissão e distribuição elétrica, em que algumas operadoras podem reduzir em até 10% os custos com redes de média tensão, e em 15% as linhas aéreas e os cabos subterrâneos de média e alta tensão. O uso de subestações de média e alta tensão podem reduzir até 20%.


Continua depois da publicidade


Alertas inteligentes

Com isso, é possível, ao mesmo tempo, aumentar consideravelmente a confiabilidade dos ativos. As novas soluções de gestão de ativos baseadas na coleta e na integração de dados dos equipamentos permitem estabelecer parâmetros e gerar alertas inteligentes, permitindo que a estratégia de manutenção seja baseada em desempenho – a manutenção preditiva. O objetivo da gestão de ativos baseada em dados é prever possíveis falhas, com base no histórico de desempenho do ativo.

Para isso, é preciso que reunir dados que estejam alocados em múltiplas bases e organizados de formas diferentes, extraí-los e coloca-los em uma única base de dados categorizada de maneira uniforme, permitindo que possam ser acessados com facilidade e usados por todos os envolvidos na gestão de ativos.

Essa base da dados, bem estruturada, com todas as informações técnicas de registros de serviços realizados, é que vai permitir avaliar o desempenho do ativo, entregando relatórios e informações técnicas para entender qual o ativo que possui os maiores problemas crônicos (quebras constantes e maior tempo de downtime) e que necessitam de uma intervenção para evitar maiores custos de manutenção e operação em um determinado período de tempo.

Dados confiáveis permitem prever a probabilidade de falha de um ativo e então usar essas previsões para direcionar as tarefas de manutenção aos que mais necessitam delas. Analistas apontam que empresas que já implantaram com sucesso uma estratégia de gestão de ativos baseada em dados têm uma série de benefícios em comum, como a possibilidade de contar com recursos dedicados para monitorar o sistema de gestão de ativos, identificar ativos e processos críticos que devem ser monitorados e avaliar constantemente variações de custos e de desempenho.

A gestão de ativos baseada em dados pode compor um programa mais amplo de melhoria do desempenho, oferecendo uma tomada de decisões mais rápida e inteligente, menores despesas de capital, melhor gestão do pessoal, maior segurança e conformidade.

Produzido por:

Fábio Vieira

Responsável pelos produtos de Gestão de Ativos da Atech


Comentários

 


Artigos Relacionados

6 passos para a excelência da montagem industrial
Artigos

6 passos para a excelência da montagem industrial

Veja 6 passos para atingir a excelência na montagem industrial, manter a competitividade e preparar-se para o futuro apresentado pela indústria 4.0
A união que só traz melhorias: A Internet das Coisas e os Processamentos em tempo real
Artigos

A união que só traz melhorias: A Internet das Coisas e os Processamentos em tempo real

Com o advento da 4ª Revolução Industrial, a necessidade dos processamentos em tempo real só vem aumentando, pois os dados gerados in loco e em grandes volumes precisam ser tratados o mais rápido...

Publicidade »

Publicidade »


Fábrica inteligente: prepare-se para a indústria do futuro

[GUIA GRATUITO] Saiba tudo sobre o assunto!


Publicidade »

Publicidade »