Artigos

O fim dos protótipos: como o gêmeo digital pode ajudar pequenos e médios negócios.

24/05/2018

A criação de um gêmeo digital já é uma etapa conhecida da Indústria 4.0, mas não se preocupe se ele não te soa familiar. Embora já seja uma realidade para os gigantes da manufatura, o conceito ainda precisa ganhar espaço nos pequenos e médios negócios. 

Gêmeo digital nada mais é do que a criação de uma cópia virtual de seu produto. Esta etapa antecede a manufatura e permite que os atributos do produto sejam testados à exaustão e com exatidão.  A cópia digital permite que os processos de fabricação sejam aperfeiçoados e ainda, reduz custos com teste físicos. 

Diferente do protótipo, o gêmeo digital é elaborado com ajuda de softwares para se comportar de forma idêntica ao seu correspondente no mundo real. E o mais importante: é possível alimentar o projeto para que simulações sejam realizadas no mundo virtual para testar condições de uso e de desempenho das funcionalidades do objeto. Quanto mais informações o projeto tiver, mais robusto e preciso é o gêmeo.

Mas como aproximar pequenas e médias empresas dessa realidade? Simples. Basta democratizar o acesso à tecnologia. A boa notícia é que o mercado atual já dispõe de softwares desenhados especificamente para empresas de menor porte. Essas soluções são capazes de se ajustar à realidade de projetos e também de orçamento dessas companhias.


Continua depois da publicidade


Estudo provam que o ciclo de vida dos produtos enxugou 25%. Essa redução nos indica que o desenvolvimento e lançamento dos produtos também devem acontecer em prazos menores. Desta forma, é importante agilizar toda a etapa de produção, se iniciando no desenho do projeto. Como aprimorar o design de um objeto e ainda diminuir custos? Os gêmeos digitais são uma saída possível.

Logo na concepção do produto, já é viável agregar uma tecnologia que interprete e reaja às informações que estão sendo fornecidas. Além disso, é possível carregar o seu projeto com informações ao longo de todo o ciclo de vida do produto.  Veja nesse vídeo como esta realidade é possível para pequenos negócios: https://bit.ly/2KMvdT4 

Segundo a Gartner – empresa de consultoria em TI - no prazo de 3 a 5 anos, milhões de objetos serão simulados por meio dos gêmeos digitais. O Brasil é um dos países que já está adotando esta tecnologia. No vídeo a seguir, você pode acompanhar como a simulação aplicada em negócios de menor porte: https://bit.ly/2kkYV6q 

Sabemos que grande parte das empresas ainda usam o modelo de checagem tradicional: prototipagem. Desafio você a pensar sobre o gêmeo digital e como ele pode ser usado em sua produção para diminuir o tempo de lançamento de seu produto e a sua entrada no mercado. Veja os 05 principais benefícios de sua adoção em um ambiente de pequenos e médios negócios:

  1. Redução do custo e tempo de produção
  2. Melhoria da qualidade do produto
  3. Diminuição no tempo de fabricação e lançamento
  4. Previsão e correção de falhas nos produtos e equipamentos
  5. Impacto na produtividade e resultados

Os consumidores estão cada vez mais exigentes, diminuindo cada vez mais o espaço para erros. Além disso, é exigido das empresas uma grande capacidade de adaptação. O uso do gêmeo digital é mais uma etapa do processo de Digitalização e tem se tornado cada vez mais essencial. A mudança será compulsória no futuro... então porque não fazê-la agora?

Produzido por:

Myrtna Kumov
      

Gerente de Marketing para a América do Sul com experiências prévias em empresas nacionais e multinacionais. Há quase 10 anos estou inserida no mercado de tecnologia, atuando em empresas líderes do segmento. Atualmente, trabalho com um extenso portfólio de softwares para Engenharia e Manufatura, focada na orientação de marketing para canal de revendas e no desenvolvimento de estratégias para produtos. Minhas atribuições contemplam a gestão de atividades de marketing tradicionais e também digitais. Entusiasta de tecnologia e inovação, me dedico ao desenvolvimento de novos mercados e adoção de novas tecnologias por startups e empresas de pequeno e médio porte. Minhas experiências prévias envolvem gestão de crise, gerenciamento de atividades de vendas e marketing, planejamento comercial e geração de novos modelos de negócios.


Comentários

 


Artigos Relacionados

Indústria 4.0: Mas afinal, o que muda realmente em uma empresa ?
Artigos

Indústria 4.0: Mas afinal, o que muda realmente em uma empresa ?

Indústria 4.0 não é só Manufatura e não é só chão de fábrica.

Publicidade »

Publicidade »


Simulação do Processo de Fundição

Eduardo Faria de Souza Machado, Altair Engineering do Brasil


Publicidade »

Publicidade »