Pesquisa identifica principais tendências em manufatura para habilitar a Indústria 4.0

Por: TI Inside 14/05/2020  

A Nokia fez uma parceria com a ABI Research, uma empresa de pesquisa independente, para estudar mais de 600 tomadores de decisão de manufatura e traçar estratégias de investimento relacionadas ao 4G/LTE, 5G e Indústria 4.0.

A pesquisa constatou que 74% dos entrevistados estão procurando atualizar suas redes de comunicação e controle até o final de 2022, com mais de 90% investigando o uso do 4G e/ou 5G em suas operações. Pouco mais da metade dos entrevistados (52%) acreditam que a última geração de 4G/LTE e 5G será necessária para cumprir suas metas de transformação.

A pesquisa também identificou os principais casos de uso de negócios que impulsionariam o investimento em 4G ou 5G. Os entrevistados refletiram a necessidade de digitalizar e melhorar a infraestrutura existente (63%), automação com robótica (51%) e alcançar novos níveis de produtividade dos funcionários (42%).

Manish Gulyani, vice-presidente de marketing da Nokia Enterprise, disse: "Chegamos a um ponto de inflexão na transformação da Indústria 4.0, à medida que a conectividade rápida, segura e de baixa latência subjacente à sua implementação agora está disponível. Esta pesquisa indica o forte apetite do mercado por redes sem fio de nível industrial para captar os benefícios transformadores da digitalização e da automação. Acreditamos que a demanda, combinada com soluções sem fio privadas fáceis de implantar, impulsionará a adoção".


Continua depois da publicidade


A pesquisa analisou fatores de curto prazo que influenciam as decisões de compra de novos sistemas industriais em TI (tecnologia da informação) e TO (tecnologia de operações). Os fatores de TI se concentram principalmente na redução do tempo de inatividade (53%), na melhoria da eficiência das operações (42%) e no aumento da segurança (36%). Em comparação, os fatores de TO refletem o desejo de substituir a infraestrutura antiga (43%), melhorar a eficiência (40%) e aumentar a capacidade (38%).

Outros destaques indicam que:

  • 88% dos entrevistados afirmaram conhecer redes privadas sem fio (4G/5G).
  • 84% que estão considerando 4G/5G implantarão sua própria rede privada sem fio local em suas operações de fabricação.
  • As principais áreas de compra prioritárias são automação e upgrades de máquinas (47%), iniciativas de IIoT (41%), seguido por infraestrutura em nuvem (37%).

Ryan Martin, analista principal da ABI Research, disse: "Os resultados da pesquisa indicam uma preferência pela implantação de redes sem fio operadas de forma privada, com os fabricantes favorecendo o gerenciamento interno para aliviar as preocupações com a segurança. É evidente que os respondentes não estão totalmente comprometidos com o Wi-Fi/WLAN e considerarão as últimas gerações de tecnologias sem fio. Como resultado, 2020 é um ano crítico para os fornecedores de rede educarem o mercado sobre os méritos do 4G/LTE e 5G".

"Com base nesta pesquisa, também observamos uma necessidade industrial de quantificar não apenas o potencial ROI de investir em redes privadas sem fio, mas também indicar claramente o custo da inação – os fornecedores precisam investir na Indústria 4.0 hoje para obter uma clara vantagem competitiva sobre aqueles que optam por esperar".

Amostragem

Amostragem dos entrevistados: 602 entrevistados individualmente, com diversas funções de tomada de decisão nos mercados automotivo (201), de bens de consumo (201) e de máquinas (200). Distribuição geográfica dos entrevistados: EUA (161), Alemanha (100), Japão (100), China (40), Índia (40), Austrália (40), Reino Unido (41), Canadá (40) e França (40). O levantamento foi concluído no final de 2019 e, portanto, antes do início da pandemia do Covid-19.

Gostou? Então compartilhe:


Comentários