Eventos

Manufatura aditiva é um dos destaques da Intermach 2019

Tecnologias de otimização de processos e redução de custos atraíram 22 mil visitantes ao evento.
Por: Karina Pizzini - CIMM       25/09/2019

Com 22% a mais de visitantes na edição deste ano, a Feira e Congresso Internacional de Tecnologia, Máquinas, Equipamentos, Automação e Serviços para a Indústria Metalmecânica (Intermach 2019), realizada de 17 a 20 de setembro, em Joinville (SC), pode ter gerar até 200 milhões em negócios com contratos fechados durante o evento ou a partir dele. 

O ambiente de otimismo era visível nos cartazes de “vendido” sobre equipamentos expostos. Para o diretor da Messe Brasil, empresa organizadora do evento, Richard Spirandelli, “chegou o momento da roda começar a girar novamente”. Há anos o empresário escuta sobre otimização de projetos e automação, para Spirandelli, chegou a hora do pequeno e médio empresário investir. 

A qualidade dos visitantes está evidente no perfil identificado no evento, sendo 19% executivos de alto escalão e 37% que ocupam outros cargos gerenciais. Segundo a organização, os visitantes representavam, principalmente, o segmento automotivo, de engenharia, plástico e fundição. 

Há oito anos a alemã Igus não participava da Intermach. Focada em produtos e soluções de otimização de processos e redução de custos para a indústria, a empresa busca se reaproximar da indústria catarinense. “O Estado é importante para a indústria. O mercado está melhorando e as pessoas estão procurando por algo a mais”, diz a gerente de marketing da Igus Brasil, Rebeca Tarragô.

Manufatura Aditiva

A responsável pelo marketing da SKA, Aline Angelo Ferreira, conta que a feira trouxe clientes importantes ao estande, atraídos, principalmente, pelas tecnologias de manufatura aditiva. O gerente de produto da SKA, Adriano Tavares, demonstra uma das tecnologias atreladas à manufatura aditiva apresentadas no estande da empresa. “A engenharia reversa não é novidade, mas a ideia é integrar um braço tridimensional com o software de modelamento. A tecnologia é mais utilizada para manutenção e reposição de peças e suporte de manufatura aditiva”, explica.

As impressoras 3D e a otimização de processos continuam sendo um atrativo para os visitantes e um chamariz para as empresas. O diretor da Alkimat Tec. Ltda., José Maria Mascheroni, conta que há um período de amadurecimento para uma nova tecnologia, mas os clientes estão buscando competitividade. A Alkimat, em parceria com a Camserv Autodesk, destacou no evento uma máquina de manufatura aditiva de metais 100% nacional. “O produto nacional pode oferecer valores mais competitivos, para assim tornar a empresa mais competitiva no mercado”, diz.

O diretor da Wishbox, Tiago Marin, conta que a equipe esteve ocupada durante toda a feira, desmitificando a tecnologia. “Um dos mitos é que a impressora 3D é muito cara, o que, hoje em dia, não é mais verdade. Outro extremo, é que as máquinas fazem de tudo, mas existe uma variedade de equipamentos para diferentes funcionalidades”, explica. Marin acredita que feiras como a Intermach também funcionam como espaço de aprendizado.

 

Comentários

 


Notícias Relacionados

 Intermach deve gerar R$ 200 milhões em negócios - Imagem: Simone Hülse Feuser
Eventos

Intermach deve gerar R$ 200 milhões em negócios

Feira recebeu 22 mil visitantes de 20 estados brasileiros e de outros 5 países
Conceito de Indústria 4.0 ainda desafia setor manufatureiro - Imagem: Karina Pizzini
Eventos

Conceito de Indústria 4.0 ainda desafia setor manufatureiro

Intermach reforça o conceito de forma didática aos visitantes do Centro de Convenções e Exposições Expoville, em Joinville (SC), na última semana.


Publicidade »

Publicidade »