Mercado

UPS usa nuvem do Google para criar rede de logística inteligente

Software de roteamento criado pela empresa na Google Cloud Platform (GCP) resultou em economia US$ 400 milhões por ano ao definir a melhor rota para as entregas e retiradas
Por: Assessoria de Imprensa       07/05/2019

A empresa de logística UPS, em seus esforços para criar uma rede global de logística inteligente, desenvolveu um software de roteamento que informa ao motorista as melhores rotas de entrega, bem como as etapas de cada caminho, com a ajuda da Google Cloud Platform (GCP). O projeto levou a empresa a economizar US$ 400 milhões por ano, além de reduzir o consumo de combustível de sua frota em 10 milhões de galões ao ano. 

Fundada como uma empresa de mensageiros em 1907, a UPS se tornou uma das maiores companhias de entrega de encomendas, transporte especializado e logística do mundo. No centro de sua estratégia está a análise de dados e o aprendizado de máquina, que possibilitam que as empresas dêem o próximo passo e transformem digitalmente seus negócios.

"Somos gratos pela oportunidade de colaborar com grandes empresas como o Google de uma forma que nos permite usar nossas capacidades em conjunto para reforçar a visibilidade de nossas cadeias de fornecimento em todo o mundo", afirma Juan Perez, diretor global de informações da UPS.

Com o avanço do e-commerce, a UPS continua a desempenhar um papel fundamental na movimentação de mercadorias em todo o mundo. As enormes quantidades de dados gerados pelas suas operações auxiliam a companhia no desenho e implementação de estratégias mais eficientes.


Continua depois da publicidade


Hoje, a UPS movimenta 21 milhões de pacotes em mais de 220 países em todo o mundo, com seu pico nas temporadas de festas de final de ano. Além disso, os motoristas realizam diariamente 120 paradas de retirada e entrega, sendo que o número de rotas possíveis que cada motorista pode fazer da parada número um até a parada 120, chega a ter 199 dígitos.

Ao ajudar a UPS, o desafio do Google era permitir que a empresa utilizasse sua infraestrutura e capacidade de processamento para analisar todos esses dados e selecionar a melhor rota, considerando tempo e custo. Para isso, a empresa passou a utilizar GCP e BigQuery, num esforço que permitiu rápidos avanços nas previsões de rotas feitas pelo software criado pela companhia.

Com a ferramenta BigQuery, que realiza o armazenamento de dados empresariais sem servidor, a UPS passou a fazer previsões mais precisas e abrangentes com base no histórico de dados da empresa. A GCP, por outro lado, permite a execução de modelos de aprendizado de máquina em 1 bilhão de pontos de dados por dia, incluindo peso, formato, tamanho do pacote e capacidade de entrega da rede.

“Tudo isso ajuda a UPS a entregar mais pacotes a um custo mais baixo e a servir seus clientes de uma forma mais inteligente e ágil”, afirma Thomas Kurian, CEO de Google Cloud, no post completo sobre o caso de sucesso da UPS, publicado no blog de Google Cloud.


Comentários

 


Notícias Relacionados

Movimentação de cargas sob a ótica da gestão logística e de risco integradas - Imagem: Divulgação
Sua empresa

Movimentação de cargas sob a ótica da gestão logística e de risco integradas

Soluções desenvolvidas pela Opentech melhoram a eficiência no transporte de mercadorias, reduzem perdas logísticas e ajudam a prevenir acidentes e roubo de cargas


Publicidade »

Publicidade »