Digitalização, automação, sustentabilidade e dados são tendências para indústria em 2021

Por: Craig Hayman 11/03/2021  

A tecnologia está profundamente enraizada em quase todas as facetas da vida moderna e desempenha um papel intrínseco para muitas empresas em todo o mundo. Some-se a isso o fato de a transformação digital permitir que as organizações, especialmente no setor industrial, aprimorem suas capacidades e aumentem seus ganhos por meio de seus ativos e operações. O uso da Internet Industrial das Coisas (IIoT), que possibilita análises em tempo real, teve um impacto profundo ao melhorar os tempos de resposta a possíveis problemas e minimizar eventuais danos ao meio ambiente, além de prevenir custosas paradas não programadas e melhorar a rentabilidade das organizações industriais.

Ao olharmos para 2021, quatro importantes tendências tecnológicas despontam para o setor industrial. Primeiro, a digitalização continuará a se espalhar e amadurecer dentro das organizações - a IIoT conectada deve se aprofundar e ampliar sua presença no núcleo de muitos negócios. Em segundo lugar, as tecnologias habilitadas para Inteligência Artificial (IA) e Aprendizado de Máquina (ML) continuarão a automatizar processos para oferecer melhor desempenho e agilidade. A terceira tendência mostra que haverá um foco ainda maior na sustentabilidade à medida que as empresas buscam tornar-se mais limpas e eficientes no uso dos recursos naturais. Por fim, e não menos importante, as empresas buscarão desbloquear insights críticos a partir dos dados .

A digitalização se aprofundará e o uso da nuvem, amadurecer

Os recursos digitais permitiram às empresas fortalecerem sua resiliência este ano, e 2021 abrirá o caminho para uma transformação digital ainda maior nas organizações industriais. Em todos os setores, os líderes de negócios estão recorrendo a tecnologias como IA e modelagem 3D para entender seus processos e planos de produção. Para ajustarem-se a um ambiente onde o fornecimento de matérias-primas é volátil e a demanda por produtos finais está focada no essencial, as empresas devem entender suas instalações de produção melhor do que nunca.


Continua depois da publicidade


A nuvem não é necessariamente um pré-requisito para a transformação digital, mas um facilitador. A tecnologia de nuvem acelera o tempo de obtenção de valor, aumenta a colaboração e reduz custos. O que ficou evidente em 2020 é que uma plataforma de nuvem permite que as organizações consolidem dados de fontes variadas em um local central para maior transparência e acessibilidade - a qualquer hora, em qualquer lugar e por meio de qualquer dispositivo seguro.

A crise atual está acelerando o uso de nuvem e dados de maneiras cada vez mais sofisticadas para ajudar a fornecer visibilidade e certeza nas operações. A adoção de análises é considerada um dos maiores impulsionadores da transformação digital, à medida que as empresas buscam insights baseados em dados ainda maiores. Os dados atuam como uma fonte confiável que ajuda as equipes a se concentrarem nos fatores críticos que determinam a resiliência dos negócios. Também houve uma mudança fundamental de mentalidade: os clientes, agora, compreendem onde precisam chegar e com que rapidez devem fazer isso. Em uma época em que o tempo é cada vez mais importante, um maior foco na transformação digital e nos insights baseados em dados será um divisor de águas.

A automação irá acelerar o passo

De acordo com o Gartner, "até o final de 2024, 75% das empresas passarão da experiência piloto para a operacionalização da IA gerando um aumento de 5 vezes em dados de streaming e de infraestruturas analíticas". Aprimorar os sistemas de gerenciamento de dados com IA também ajudará a otimizar e melhorar as operações, e a análise de grandes volumes de dados operacionais e históricos se tornará a norma.

Veremos, também, aplicativos de IA cada vez mais sendo suportados por dispositivos e sensores conectados por meio da Internet Industrial da Coisas. A combinação de IIoT e IA deu início à próxima onda de melhorias de desempenho, especialmente no setor industrial. Além dessa automação, a IA usa os dados históricos da IIoT para analisar tendências que podem ajudar a simplificar e melhorar o processo da cadeia de suprimentos por meio de soluções de ponta, como programação de operações baseada em Inteligência Artificial. Isso fornece recomendações para humanos quanto à sequência de programação ideal, reduzindo substancialmente a incidência de erros e as ineficiências.

A sustentabilidade será incorporada às empresas

Sustentabilidade é uma jornada que começa por identificar onde as organizações estão. A digitalização é o primeiro passo natural para uma abordagem baseada em fatos. Esses dados permitem que negócios complexos desenvolvam uma estratégia significativa e a executem na prática.

A Indústria 4.0 ajudará a reunir informações para construir um gêmeo digital que permita às organizações otimizarem processos sustentáveis. Se considerarmos o setor de energia, nos últimos meses o consumo de combustível de aviação caiu drasticamente, mas o consumo de energia em geral permaneceu relativamente estável e a demanda por eletricidade cresceu. A eletricidade continua a ser a forma mais eficiente de distribuir energia em todo o mundo. Nas indústrias, por exemplo, as cadeias de suprimentos de muitas empresas não podiam flexibilizar suas operações no mesmo ritmo em que o mundo estava mudando. No futuro, essas organização desenvolverão uma base de fornecedores locais para atender necessidades especificas e reduzir as emissões.

O desenvolvimento industrial é fundamental para o crescimento econômico, para a erradicação da pobreza e para a geração de empregos. No entanto, o aumento da eficiência no uso de recursos e o aprimoramento da inovação tecnológica oferecem oportunidades reais para reduzir custos, aumentar a competitividade e o emprego. O setor industrial, embora atrasado em relação ao processo de transformação digital, tem uma oportunidade única de liderar o caminho e causar um impacto significativo no planeta.

Os repositórios de dados irão adquirir memória

A adoção da análise de dados é considerada um dos maiores impulsionadores da transformação digital, à medida que as empresas buscam insights ainda maiores baseados em dados. Os dados atuam como uma fonte confiável que ajuda as equipes a se concentrarem nos fatores críticos que determinam a resiliência dos negócios. E as empresas estão perfeitamente cientes de que devem tornar-se ainda mais resilientes usando a tecnologia.

As empresas estão usando a IIoT como vantagem para conectarem-se com segurança e coletarem dados de diversos ativos remotos, canalizando informações para aplicativos operacionais avançados e retroalimentando os principais aplicativos de negócios. Isso ajuda a permitir a otimização, gerenciamento de ativos, análises aprimoradas e modelagem e simulações que, em última análise, proporcionam melhorias na eficiência dos negócios em todas as operações. Isso tem sido particularmente verdadeiro para o setor industrial, onde os dados tiveram um impacto significativo em cinco áreas principais:

  • Informações operacionais em tempo real estão cada vez mais sendo usadas para entender o que está acontecendo na operação e para o gerenciamento da condições dos ativos e dos ciclos de vida operacionais. Por exemplo, um painel que exibe a frequência de vibração de um ativo em rotação, como uma turbina, durante a operação, fornece compreensão em tempo real do estado e comportamento operacional do ativo.
  • O histórico de informações operacionais ajuda as organizações a entenderem o que aconteceu no passado para criar inteligência em torno do comportamento operacional dos ativos. Por meio de tendências operacionais, KPIs e painéis, pode-se criar visualizações abstratas dos estados operacionais. Por exemplo, um gráfico pode ser exibido em um painel mostrando a frequência de vibração passada da turbina durante a operação. Isso pode ser comparado à frequência de vibração em tempo real, criando inteligência sobre as tendências operacionais de longo prazo do ativo.
  • A análise preditiva é usada para modelagem do tipo what-if. Por meio da integração de dados em tempo real e informações históricas pode-se avaliar os resultados potenciais dos estados e comportamentos operacionais, mesmo levando em consideração variáveis terciárias. Modelos determinísticos ou não-determinísticos podem então ser aplicados para simulação de malha aberta e análise preditiva. Isso possibilita, por exemplo, estimar quanto tempo uma peça do equipamento pode funcionar antes de exigir inspeção ou apresentar previsão de falha.
  • A análise prescritiva descreve o que é necessário para otimizar os ciclos de vida de ativos e das operações. A orientação baseada em cenário é criada e fornecida por meio de elementos de aprendizagem e algoritmos de ciclo fechado para permitir que se calibre o planejamento e a programação em toda a cadeia de valor da empresa. Por meio de um modelo de cadeia de suprimento unificado, cálculos baseados em cenário podem ser usados para otimizar os cronogramas de manutenção e desempenho, minimizando o impacto nas operações.
  • A segurança aprimorada é alcançada por meio de uma combinação de dispositivos IoT conectados e de tecnologias de realidade virtual e aumentada, que fornecem procedimentos operacionais em tempo real e mensagens-chave para o pessoal de operações, reduzindo o erro humano na execução de tarefas específicas.

Seja ousado, reflita e evolua

As empresas devem aprender a lidar com incertezas. Convivemos com a ameaça de uma nova onda da Covid-19, com impactos na duração e profundidade da desaceleração econômica, além de guerras comerciais e das flutuações do preço do petróleo, entre outros fatores, que criam um novo normal.

Que lições aprendemos em 2020? Os negócios exigem software inteligente para lidar com os aspectos industriais problemáticos para criação de valor, melhoria de produtividade, descoberta de insights, gerenciamento de risco e otimização de custos. Com a tecnologia certa, as empresas podem ser incrivelmente ágeis para gerenciar custos, aumentar a eficiência e evitar erros caros. A combinação de digitalização, automação e insights baseados em dados, com foco em negócios sustentáveis, pode ser um diferencial importante e a força propulsora para ajudar a garantir que as organizações industriais atendam às suas metas de hoje e amanhã.

Gostou? Então compartilhe:

Craig Hayman

CEO da AVEVA.