Cipatex avança no processo da Indústria 4.0

Empresa adota solução capaz de detectar tendências de desgastes e panes nos equipamentos por meio da inteligência artificial.

Por: Assessoria de Imprensa 17/08/2021  

A Cipatex, especialista em revestimentos sintéticos, há anos tem implantado medidas, estratégias, tecnologia digital, automação e modernização com foco no conceito da Indústria 4.0. Vários passos já foram percorridos e os investimentos continuam para avançar ainda mais no processo. Entre os projetos mais recentes está a adoção da solução em preditiva digital D+Brain, possibilitando o monitoramento online em tempo real e telemetria dos equipamentos industriais.

A plataforma digital preditiva, desenvolvida pela Dimensional Service, do grupo Sonepar, é capaz de detectar tendências de desgastes e panes em motores e seus acionamentos através da inteligência artificial. O sistema avalia tecnicamente grandezas elétricas e mecânicas identificando se há urgência na manutenção preventiva ou corretiva da máquina. Em casos críticos, o D+Brain alerta sobre a necessidade de reparos com alarmes via SMS e e-mail.

Segundo Antonio Carlos Ribeiro, gerente de manutenção da Cipatex, a adoção do novo sistema permite redução de perdas, otimização de processos e integração de tecnologias. "O processo de adequação e reestruturação para operar em 4.0 teve início há oito anos na Cipatex. Buscamos automação, implantamos novos sistemas, preparamos os colaboradores e realizamos diversas ações conjuntas entre vários setores da companhia para atender às necessidades da nova era industrial. A adoção da plataforma digital preditiva surge como mais um passo importante nessa evolução", comenta.

Interromper uma linha de produção inteira devido à quebra de um equipamento gera inúmeras perdas como atraso de entrega de pedidos, falta de estoque, não faturamento, entre outros. Na era da Indústria 4.0 essa situação deve ser evitada ao máximo. "Por meio de sensores, o D+Brain acompanha a "saúde" das máquinas, verifica status, prevê parada e avisa se um equipamento vai ter falhas ou quebrar mesmo antes de apresentar o problema. Tudo é monitorado e resolvido em tempo real, o que aumenta a eficiência operacional, produtividade, reduz custos de manutenção e traz vantagem competitiva", complementa Renato Angioleto, Gerente de Projetos de Inovação e Service 4.0 da Dimensional.


Continua depois da publicidade


Everton Carrer Ribeiro, coordenador de automação industrial da Cipatex, cita como exemplo o alerta emitido pela plataforma que evitou a queima de um inversor que passou a operar fora da faixa aceitável de temperatura. "O equipamento caminhava para o superaquecimento e o alerta permitiu à empresa tomar ações antecipadas e evitar não apenas a quebra da máquina, mas também uma parada da linha de produção que é essencial para os negócios", afirma. Ele diz que a quebra da máquina poderia gerar custos significativos para a empresa, já que um equipamento novo gira em torno de R﹩ 800 mil e o reparo poderia custar aproximadamente R$100 mil.

Novos investimentos em modernização e melhorias estão sendo realizados. Está em andamento o processo de implantação de três novos projetos de tecnologias habilitadoras da Indústria 4.0, como a sensorização de campo interligada em rede Ethernet.

Gostou? Então compartilhe: