thyssenkrupp investe para aumentar a produção local de componentes em sua planta automotiva, em MG

Maior taxa de componentes nacionais nos produtos contribui para maior competitividade da operação.

Por: Assessoria de Imprensa/thyssenkrupp 15/04/2021  

A thyssenkrupp está expandindo sua fábrica de Poços de Caldas (MG) com uma nova linha de produção de cames. Estes componentes, que antes eram importados, abastecerão a linha de montagem dos eixos de comando de válvulas que a empresa fornece às principais montadoras de veículos do país.

Para a nova linha foi realizado um investimento da ordem de dezenas de milhões de reais. "Um maior índice de nacionalização dos componentes contribuirá para aumentar nossa competitividade e reduzir o tempo de entrega de produtos aos nossos clientes", afirma Roberval Calca, diretor de vendas e marketing da divisão Camshafts da thyssenkrupp na América Latina.

"O mercado automotivo tem aumentado gradualmente sua demanda por conteúdo local. Além de reduzir a exposição à variação cambial, fabricar localmente nos permite ter maior controle e integração de processos, melhor controle de estoques e a diminuição de riscos logísticos", acrescenta Lucas Viana, diretor de operações da planta de Poços de Caldas da thyssenkrupp.

A capacidade inicial de produção desta nova linha é da ordem das unidades de milhões de cames, anualmente, com a possibilidade de crescimento anual de 15% nos anos seguintes. Foram contratados 20 novos colaboradores para trabalhar na nova linha, que aplica a mais moderna tecnologia e eficiência fabril, contando com processos de retífica, usinagem e têmpera.

Fábrica 4.0 da thyssenkrupp em Poços de Caldas, Minas Gerais. Imagem: Divulgação

Indústria 4.0

Inaugurada em 2015, a fábrica da thyssenkrupp de Poços de Caldas foi a primeira do Grupo no Brasil a aplicar o conceito de Indústria 4.0 e é referência em inovação e digitalização na indústria automotiva. Ela produz módulos com eixos de comando de válvula integrados com uma tecnologia exclusiva que proporciona às montadoras benefícios importantes para o processo de montagem. Isso porque o conjunto, que antes era composto por peças individuais, passou a ser integrado à tampa do cabeçote do motor. Com isso, além de mais simplicidade e eficiência, o produto também garante menos atrito entre os componentes e uma redução de até 40% no peso do conjunto. Com um produto mais leve e com melhores condições de lubrificação, o motor diminui o consumo de combustível, reduzindo as emissões de gás carbônico na atmosfera e apresentando um melhor desempenho.

Gostou? Então compartilhe: