Conheça os principais benefícios da automação estratégica nas empresas

Para alcançar o potencial da automação de processos em 2021, empresas devem adotar a automação como ferramenta estratégica, e não somente tática.

Por: Assessoria de Imprensa/Elabore Estratégia 27/01/2021  

De acordo com estudo recente da Bain & Company, realizado no ano passado com mais de 500 executivos dos EUA, Reino Unido, entre outros países, a adoção do RPA (Robotic Process Automation) deverá dobrar nos próximos dois anos, ao redor do mundo. A mesma organização conduziu também o estudo “O Novo Normal é um mito. O futuro não será nada normal”, em maio último que, alinhado com essas projeções, constatou o índice de mais de 80% no volume de empresas que hoje trabalham para acelerar significativamente suas iniciativas de automação, em resposta à pandemia.

O destaque, conforme o levantamento, ficou para companhias do setor financeiro (95%); de vendas (90%) e da indústria da manufatura (83%). Sob esse cenário, que ilustra a corrida pela automação em 2021, a UiPath, empresa global especializada em automação na plataforma RPA (Robotic Process Automation), afirma que, independentemente do setor de atuação, algumas tendências devem ser observadas continuamente para que todo este esforço dê certo, e o investimento na tecnologia seja realmente efetivo em cada negócio.

“Acredito que em 2021 o RPA precisará ser adotado de uma forma mais transformacional, ou seja, integrando as mudanças substanciais nos modelos operacionais das empresas, assumindo uma nova urgência no contexto de risco e resiliência dos negócios e, portanto, exigindo das lideranças uma visão bem mais ampla e estratégica para a automação”, prevê Guy Kirkwood, Chief Evangelist da UiPath.

Para isso, Kirkwood afirma que as empresas deverão ter o cuidado de evitar ilhas de automação, ou seja, a criação de operações de automação isoladas, que podem se tornar disfuncionais e insustentáveis do ponto de vista financeiro; e deverão  também apostar na construção de um Centro de Excelência (CoE), que é a maneira de incorporar o RPA profunda e efetivamente à organização e de redistribuir o conhecimento e os recursos acumulados em implantações futuras.


Continua depois da publicidade


Alinhado com as previsões do executivo, o relatório “RPA LATAM 20/21 Insight”, organizado pela Practia, parceira oficial da UiPath para treinamentos em RPA na América Latina, também afirma que à medida que as empresas avançam na automação, elas precisarão estender o sucesso de seus experimentos táticos de resposta à crise para uma visão mais ampla, o que, a longo prazo, certamente não dependerá da automatização de uma lista de tarefas, mas do trabalho de redesenho e processos visando a automação como meio estratégico de agregar maior valor ao negócio.  Trata-se de um desafio importante, tanto que o relatório estima um índice de mais de 50% de descontinuidade, por parte das empresas, no cumprimento de suas metas de desempenho para a automação.

No entanto, para quem conseguir sustentar o foco na automação como instrumento estratégico e não apenas tático, o documento lista os principais benefícios a serem buscados e alcançados com a automação via RPA em 2021. Conheça abaixo:

  • Eficiência de custos. Implementada corretamente, a automação estratégica via RPA auxilia as organizações a se manterem produtivas em tempos complexos, seja por fatores econômicos, sociais ou de saúde, graças à redução dos custos operacionais.
  • Produtividade 24/7. As soluções de automação em RPA podem funcionar 24 horas por dia, 7 dias por semana e aproximadamente cinco vezes mais rápido do que a força de trabalho humana. As tarefas são realizadas com maior agilidade, o que permite aumentar a capacidade de trabalho. Além disso, as soluções têm o benefício adicional de aumentar o desempenho humano.
  • Crescimento do negócio. Devido ao aumento da eficiência da operação, a automação permite ampliar o espectro e explorar novas oportunidades de negócios. Essa visão deve integrar o plano estratégico das companhias.
  • Qualidade. O RPA melhora a precisão dos dados reduzindo o número de erros transacionais nos processos.
  • Eficiência. Os robôs podem atuar como trabalhadores adicionais colaborando juntos, de forma integrada, para sistemas de computador. Isso pode alcançar uma redução no custo de processamento transacional de até 80%, desde que haja treinamentos para a equipe, retendo os talentos de casa.
  • Rapidez. O RPA diminui o tempo de execução de um processo, gerando assim uma melhoria substancial nos resultados. Ao contrário de outras formas de automação, essa tecnologia usa uma interface de usuário muito simples e intuitiva, mais fácil de implementar, configurar e manter.
  • Melhoria para clientes. Ao liberar talentos e conhecimento, a automação integrada permite aos membros de uma organização o foco em melhorar a proposta de valor para os clientes, aumentando o valor competitivo, o que é fundamental ao sucesso e sustentabilidade de qualquer negócio.
  • Escalabilidade. Com a automação, as empresas podem tornar os custos dos recursos independentes do volume de processos, o que simplifica a escalabilidade operacional, permitindo a concentração de recursos em áreas-chave para a expansão.
  • Maior densidade digital. Durante a execução de processos, os robôs deixam um registro de suas ações, elevando a quantidade de dados que pode ser analisada para otimizar a operação em diferentes áreas da empresa. O RPA, com o suporte de diferentes tecnologias, permite transformar estes dados em informação e insights estratégicos para o negócio.

Gostou? Então compartilhe: