Mercado

Indústria 4.0 pode gerar R$ 73 bilhões em economia no Brasil, mas carece de investimento e adesão dos industriais

Mundialmente, a área que mais deverá receber investimentos dentro deste conceito em 2019 é a de manufatura aditiva
Por: Gabriela Pederneiras / CIMM       05/08/2019

A Indústria 4.0 está no radar da maioria das fábricas brasileiras, mas apenas 1,6% das grandes indústrias, que teoricamente teriam mais condições em investir em tecnologias para se adequar a este conceito, já se adaptaram a ele. Se por um lado o cenário mostra uma falta de investimento no setor, de outro expõe uma grande oportunidade. 

De acordo com a Agência Brasileira de Desenvolvimento e Indústria, as tecnologias empregadas nas fábricas para impulsionar o conceito 4.0 são capazes de movimentar US$ 15 trilhões nos próximos 15 anos.

Esse montante é resultado tanto do aumento de produtividade das indústrias, quanto da economia de recursos que a adequação à quarta revolução industrial pode trazer. A ABDI ainda ressalta que  este novo modo de operar pode gerar uma economia de R$ 73 bilhões, ao todo


Continua depois da publicidade


Isso porque “Inteligência artificial, robótica, análise de dados e a internet das coisas trabalham de forma integrada. Sensores permitem a rastreabilidade e o monitoramento remoto de todos os processos”, aponta o presidente da Agência, Guto Ferreira.

 

Economia

A adoção destas tecnologias ajuda a aumentar a vida útil dos equipamentos, a ABDI estima que ao menos R$ 35 bilhões ao ano seriam economizados com os custos de reparos. Já a eficiência produtiva pode gerar uma economia de R$ 31 bilhões.  O menor gasto de energia, ajudaria os industriais a gastarem R$ 7 bilhões a menos de energia.

 

Investimentos

Para tanto, como salientou o  presidente da ABDI, é preciso investir em tecnologias que são a base da Indústria 4.0. Mundialmente, a Salesforce estima que $ 85 bilhões  sejam investidos nas tecnologias capazes de transformar as fábricas.

Este aporte será dividido entre sensores inteligentes (12,2%), nanomateriais (15,5%), robôs (5,5%) e manufatura aditiva (45,7%). 

No Brasil, em 2018 o governo decidiu anunciou a liberação de  R$ 8,6 bilhões para o financiamento das empresas e com a  isenção da alíquota para importação de robôs, a fim de incentivar o desenvolvimento da Indústria 4.0.

No país, as principais fontes de aporte para quem quer adequar a indústria ao conceito 4.0 por meio do investimento em tecnologias para tanto são o BNDES, FINEP e o programa Indústria 4.0 do  Ministério da Indústria, Comércio e Serviço.


Comentários

 


Notícias Relacionados

CADWorks promove evento sobre novidades do SOLIDWORKS 2020 e indústria 4.0 - Imagem: CADWORKS
Eventos

CADWorks promove evento sobre novidades do SOLIDWORKS 2020 e indústria 4.0

Atualmente, as inovações tecnológicas crescem em um ritmo muito acelerado. Em todos os lugares do mundo há pessoas conectadas, compartilhando informações e discutindo assuntos. Na indústria não é...
SKA inaugura Centro de Manufatura Digital - Imagem: SKA
Mercado

SKA inaugura Centro de Manufatura Digital

Investimento de mais de R$ 4 milhões é feito na sede da empresa em São Leopoldo/RS


Publicidade »

Publicidade »

Mais notícias

 

Newsletter

Assine e receba novidades sobre Indústria 4.0:

 

Publicidade »

Publicidade »