Inovação e Processos

Tecnologias cognitivas são fator chave para otimizar a eficiência energética

Inteligência artificial e análise avançada permitem conhecer melhor o perfil de clientes para adaptar produtos e serviços
Por: Assessoria de Imprensa       21/05/2019

A utilização de tecnologias cognitivas por empresas de energia, como inteligência artificial e análise avançada, tornou-se um fator cada vez mais importante. Segundo a Minsait, uma empresa da Indra, essas tendências são hoje fundamentais para a sobrevivência de modelos de negócios.

As novas tecnologias têm capacidade de prever falhas futuras utilizando informações de sensores, incluindo visão artificial e tecnologia Digital Twin, compreendendo melhor o perfil dos clientes para melhorar as margens e otimizar o desenvolvimento produtos e serviços.

"O setor de energia está exposto hoje a uma maior concorrência, que inclui novas empresas, muitas delas do mundo digital, bem como aumento das pressões ambientais e riscos em áreas como a segurança cibernética, fraude ou segurança física dos ativos ", afirma Leonardo Benitez, diretor de Energia e Utilities de Minsait.

Para José Luis Flórez, diretor de Inteligência Artificial e Análises Avançadas, enfatizou que as tecnologias cognitivas podem transformar modelos de negócios, incorporando recursos que antes eram limitados, permitindo entender melhor processos e como melhorá-los, conhecendo mais profundamente os clientes.


Continua depois da publicidade


Projetos desenvolvidos pela Onesait Platform, a plataforma digital da Minsait com IoT, Big Data e análise avançada, permitem incorporar e analisar informações de vários sensores, sistemas e serviços, a fim de tomar melhores decisões e proporcionar respostas a incidentes detectados em tempo real, além de simular possíveis cenários. O uso de machine learning melhora a eficiência na operação de geração renovável e detecção automática de vazamento em gasodutos, utilizando dados das redes de transporte de gás.

Outra referência é a HEADS (Hydrocarbon Early Automatic Detection System), uma tecnologia para a detecção precoce de vazamentos de petróleo no mar, o que aumenta a segurança das instalações, tanto para plataformas offshore como terminais marítimos. Este sistema já é utilizado na Espanha e América Latina.

Já no setor operacional, as capacidades de processamento e análise em grandes quantidades de informações foram otimizadas para melhorar os processos de negócios centrais a partir de uma previsão da demanda, antecipando-se a situações ambientais que afetam os negócios e melhorar a tomada de decisões com inteligência artificial, além de contribuir na redução dos riscos de fraude e perda de benefícios.

Aliados à essa tendência, os representantes da Minsait detalharam a visão da empresa das áreas em que prevê o maior impacto dessas tecnologias, como gestão de ativos, marketing, otimização de operações e gerenciamento de riscos.


Comentários