Mercado

Processos da indústria 4.0 chegarão às MPEs

O setor calçadista está inserido na lista das 221 empresas que farão parte do programa Indústria
Por: Diário do Comércio       23/01/2019

A implantação dos processos da indústria 4.0 pode, inicialmente, até assustar empresários que ainda não tiveram contato com tal prática. E é com objetivo de facilitar o acesso das micro e pequenas empresas a esse novo processo de produção – que prevê inovação e soluções digitais para melhoria da produtividade, tornando modelos convencionais mais eficientes – que o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae Minas) lançará, no mês que vem, o programa Indústria + Avançada. No total, o Sebrae Minas investirá R$ 2,8 milhões no projeto, que atenderá a 221 pequenas indústrias.

A gerente de Indústria do Sebrae Minas, Márcia Valéria Machado, avalia que já é possível perceber o otimismo do empresariado com programa. “O movimento da indústria 4.0 hoje é real nas médias e grandes empresas em função dos investimentos, da cultura, das qualificações, e do tipo de equipamento. O Sebrae vem trazer os processos da indústria 4.0 para as micro e pequenas, para que essas empresas, por meio da tecnologia, possam ter melhores resultados, tornando-se mais produtivas, com redução de custos e acesso a informações de dados em tempo real, o que ampara a tomada de decisão”, resume.


Continua depois da publicidade


O programa, que é financiado e gerido pelo Sebrae, foi desenvolvido e será executado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de Minas Gerais (Senai-MG). As 221 empresas a serem atendidas são dos ramos de alimentos e bebidas, metalmecânico, confecção, calçados e móveis. Durante três meses, os participantes do programa vão receber 120 horas de consultorias e treinamentos.

Segundo o gerente de tecnologia e educação para a indústria do Senai-MG, Ricardo Aloysio, um projeto-piloto foi desenvolvido em duas empresas do ramo metalmecânico, com ganho de 34% da produtividade e de 22% de disponibilidade de equipamento. “Esperamos que o programa seja a porta de entrada das micro e pequenas empresas na indústria 4.0”, afirma Ricardo Aloysio.

Ele explica que, num primeiro momento, devido ao desconhecimento dos processos, os empresários podem ter certo receio sobre a implantação das práticas da indústria 4.0. Em muitos casos, esse receio está ligado à impressão de que a inovação só virá com investimentos altos ou por meio de processos complexos.

Simplificação – Mas Ricardo Aloysio informa que o Senai-MG desenvolveu uma metodologia que simplifica o processo e prevê a instalação de um dispositivo IoT – sigla em inglês (Internet of Things) para Internet das Coisas – no próprio maquinário existente na indústria a ser atendida.

Com isso, o custo médio a ser aplicado pelo Sebrae é de R$ 12,8 mil por empresa, representando 70% do total do investimento. Os demais 30% serão completados pelos empresários, como contrapartida, podendo ser parcelados.

O programa do Sebrae faz parte do Programa Brasil + Produtivo, do Ministério da Indústria e Comércio (MDCI). O Indústria + Avançada será executado entre 2019 e 2020 e, dependendo dos resultados e da captação de recursos, poderá ter novas edições. Aquelas empresas que não forem atendidas, podem também recorrer ao Sebraetec.


Comentários

 


Notícias Relacionados

Industrial-IoT traz startup quente de Indústria 4.0 - Imagem: Divulgação
Sua empresa

Industrial-IoT traz startup quente de Indústria 4.0

Companhia foi investida pela Atomico e tem fundador do Skype no board.
Sua empresa

STP tecnologia usa impressão 3D para desenvolvimento de produtos para automação e gestão de energia elétrica

Empresa imprime em 3D protótipos funcionais para automação e redes inteligentes


Publicidade »

Publicidade »

Mais notícias

 

Newsletter

Assine e receba novidades sobre Indústria 4.0:

 

Publicidade »

Publicidade »