Sua empresa

Siemens aposta em automatização de processos internos para aumentar produtividade, gerando mais lucro para suas áreas de negócios

Companhia alemã tem tecnologia de automação como aliado na otimização de seus procedimentos administrativos
Por: Assessoria de Imprensa       17/12/2018

Com o objetivo de otimizar o andamento de seus processos internos para que seus colaboradores foquem seus esforços em tarefas analíticas de maior valor agregado, a Siemens implementou diferentes tecnologias de digitalização que além de reduzir o tempo gasto com funções operacionais, impactam diretamente nos resultados de negócios da empresa.

Por meio dessas inovações, que vão desde a digitalização de diversos processos administrativos até a análise preditiva de forecast de vendas, as áreas de negócios da companhia conseguiram aumentar seus resultados, tanto por meio da redução de custos operacionais, quanto pela geração de leads mais assertivos para a equipe de vendas.

Uma das soluções que produziram impactos positivos para as áreas de negócios é o Robotics Process Automation (RPA), software que digitaliza e automatiza operações administrativas repetitivas tanto para o Brasil, quanto para outros países da região das Américas. Com isso, todos os processos com alto volume de transações que ocorrem por meio de plataformas ou meios digitais podem utilizar dessa solução para diversas operações que antes demandavam um tempo maior dos colaboradores, como a criação de um pedido de compras ou a contratação de fretes. Por meio dessa solução, em toda a América já foram economizadas cerca de 110 mil horas de trabalho, o que, além de comprovadamente acelerar a execução das atividades, representa uma redução de custos e uma melhoria da qualidade dos dados gerados.


Continua depois da publicidade


"A digitalização representa um fator primordial para se conseguir ganhos de produtividade, o que é fundamental para nos mantermos competitivos. Além disso, processos mais automatizados asseguram uma melhor qualidade de dados, que são posteriormente depurados e analisados para suportar tomadas de decisão mais assertivas e um maior controle das atividades." afirma Guilherme Nitto, Gerente da área de Shared Services da Siemens no Brasil

A aplicação de técnicas de análise de dados na gestão de processos na Siemens garante agilidade na identificação e correção de problemas, permite a geração de relatórios com dados mais confiáveis e, em consequência, a possibilidade de identificação de novas oportunidades, o que contribui diretamente no aumento da lucratividade dos negócios. Por meio de visualizações gráficas, é feita uma análise qualitativa das informações dispostas de forma totalmente intuitiva. Um processo como a limpeza e preparação das bases de dados com informações cadastrais de fornecedores e clientes, por exemplo, que normalmente consome cerca de 80% do tempo em atividades avançadas, é feito de uma forma muito mais ágil e assertiva.

O Analytics ainda auxilia no processo de tomada de decisão, por meio de um estudo de dados que identifica tendências em potencial, diagnosticando os efeitos de eventos, ferramentas e cenários sobre o negócio. Isso é possível graças a uma análise preditiva, que define ações a serem tomadas via algoritmo, consolidando dessa forma as informações.

Em um projeto voltado para vendas, por exemplo, é possível obter de forma rápida é prática um briefing completo, com dados descritivos de clientes, que incluem volume de vendas, limites de crédito, principais contatos e possíveis oportunidades, reduzindo o tempo de preparação das equipes de vendas antes de uma visita. Além disso, a ferramenta conta também com um módulo de Cross Selling e Up Selling, que auxilia o vendedor na oferta de produtos complementares aos que já são vendidos.


Comentários

 


Notícias Relacionados

Indústria 4.0 pode gerar economia de até R$ 73 bilhões para o país - Imagem: Reprodução
Mercado

Indústria 4.0 pode gerar economia de até R$ 73 bilhões para o país

Práticas inovadoras podem gerar redução de custos com manutenção e reparos de equipamentos em até R$ 35 bilhões ao ano
"É preciso unir universidade e indústria para gerar resultados", diz vice-reitor do ITA - Imagem: Reprodução
Mercado

"É preciso unir universidade e indústria para gerar resultados", diz vice-reitor do ITA

Carlos Henrique Costa Ribeiro, vice-reitor do ITA e coordenador do evento Engineering Education for the Future (EEF), discute as tendências e os desafios para as universidades do futuro