Ministério debate impacto da inteligência artificial no futuro do Trabalho

Primeira audiência pública regional no âmbito do Comitê de Estudos Avançados sobre o Futuro do Trabalho foi realizada nesta terça-feira (16), em Florianópolis

Por: Assessoria de Imprensa 17/10/2018  

O Ministério do Trabalho realizou nesta terça-feira (16), em Florianópolis, a primeira audiência pública regional no âmbito do Comitê de Estudos Avançados sobre o Futuro do Trabalho. O evento, no qual foram debatidos os impactos da inteligência artificial no futuro do trabalho, contou com a presença do ministro do Trabalho, Caio Vieira de Mello, do presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), Mário César de Aguiar, e do superintendente regional do Trabalho de Santa Catarina, Cley Capistrano de Lima.

Realizada na sede da Fiesc, a audiência reuniu empresários, trabalhadores e especialistas. Cerca de 130 pessoas participaram do encontro, realizado em Florianópolis pelo fato de a cidade ser um importante polo de informática e tecnologia do país. “A audiência nos mostrou que a qualificação profissional, a formação do empregado e o preparo para o emprego é de importância fundamental. Por isso, as ações do Ministério do Trabalho buscam aumentar a condição de trabalho em todo o país”, destacou o ministro.

Ao exemplificar as ações desenvolvidas, Caio Vieira de Mello falou sobre o projeto piloto de implantação da Escola do Trabalhador, no Centro de Ressocialização Feminino do Pará, no município de Ananindeua. “Causa emoção ver a primeira aula sendo realizada em um presídio brasileiro. A população carcerária soma mais de 700 mil apenados, e o Ministério do Trabalho está fazendo o que pode para levar qualificação e oferecer possibilidades de um novo caminho para essas pessoas, proporcionando assim uma efetiva ressocialização”, ressaltou.

O presidente da Fiesc destacou que é preciso buscar soluções para a otimização dos talentos e que tragam o máximo de benefícios para empresas, trabalhadores e o mercado consumidor. “A melhor maneira de se conhecer o futuro é participar da sua construção. Essa é a visão da Fiesc ao sediar o evento de hoje”, enfatizou Mário César de Aguiar, que parabenizou o Ministério do Trabalho pela realização da audiência.


Continua depois da publicidade


Fizeram parte da programação da audiência palestras do diretor regional do Senai/SC, Jefferson de Oliveira Gomes; do presidente da Associação Catarinense de Tecnologia (Acate), Daniel dos Santos Leipnitz; do diretor da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Carnes e Derivados da Alimentação de Santa Catarina (Fetiaesc), Osvaldo Mafra; e do superintendente de Inovação da Alelo, Demetrio Teodorov. Para finalizar, um painel de debates foi mediado pelo coordenador geral do Comitê de Estudos Avançados para o Futuro do Trabalho, Mário Magalhães, e pelo auditor-fiscal do Trabalho e chefe do Serviço de Inspeção do Trabalho da Superintendência Regional do Trabalho em Santa Catarina (SRT-SC), Alberto de Souza.

As próximas audiências públicas serão realizadas em São Paulo (25/10) e Recife (6/11), ocasiões em que serão debatidos os impactos da Indústria 4.0 e da economia compartilhada no futuro do trabalho. Paralelamente aos encontros estaduais, o Ministério do Trabalho também está realizando as reuniões do Comitê de Estudos Avançados sobre o Futuro do Trabalho, em Brasília. A terceira reunião está agenda para 30 de outubro. 

Gostou? Então compartilhe:


Comentários