Sobram espaços para a IA no Brasil - e as empresas precisam aproveitar

Por: Rafael Mendonça 29/09/2022

Para lidar com um volume cada vez maior de informações e, principalmente, alavancar resultados do seu negócio, é preciso contar com o apoio tecnológico capaz de processar tudo isso. A Inteligência Artificial (IA) é um conjunto de tecnologias que possibilita isso. Entretanto, como em outras situações, a adoção desse recurso no Brasil não acompanha a mesma velocidade de exemplos do exterior. Isso faz com que a IA tenha vários espaços para crescer nas empresas do país. Cabe a elas aproveitar esse fato e acelerar seus processos de inovação.  

Felizmente, parece que as companhias brasileiras abriram os olhos para essa necessidade. Segundo pesquisa conduzida pelo Instituto de Engenheiros Elétricos e Eletrônicos (IEEE), em novembro de 2021, os líderes do setor, ou seja, dois terços desses gestores (66%) concordam que a IA vai ser a responsável por conduzir a maioria dos processos de inovação em quase todos os setores industriais nos próximos cinco anos. Resumindo: ou a empresa adota essa tecnologia em suas rotinas, ou ficará para trás.  

Mas por que estamos no limite do momento “ideal” para a implementação da IA no cenário brasileiro? Dois motivos explicam essa realidade. O primeiro deles é o próprio papel que os dados exercem no ambiente corporativo. Eles por si só não são mais diferenciais estratégicos, porém, itens de extrema necessidade no dia a dia de gestores. O grande diferencial está na capacidade de extrair informações relevantes para uma tomada de decisão mais rápida e efetiva. Nenhum planejamento é debatido sem a análise de informações passadas, atuais e futuras. Hoje, tomar decisões baseadas em dados é requisito fundamental em qualquer setor.  

O segundo tópico é operacional: as corporações precisam de ferramentas que as apoiem diante de uma realidade adversa como a que estão enfrentando no Brasil, com instabilidade econômica e dificuldade de crescimento. A IA consegue trazer mais eficiência nos processos, entrega os dados necessários com mais rapidez e permite que os profissionais tenham um perfil mais tático e menos burocrático. Como consequência, aumenta a produtividade e, claro, o resultado do negócio como um todo. Para se ter uma ideia, uma pesquisa conduzida pela consultoria FrontierView em parceria com a Microsoft LATAM indica que o Brasil poderia ter um incremento de 7 pontos percentuais ao ano no PIB com maior investimento na área.  


Continua depois da publicidade


Mais do que automatizar processos e lidar com grandes volumes de dados, a Inteligência Artificial representa novas oportunidades de negócios. Evidentemente, a ferramenta em si não faz milagre. Não adianta apenas implementá-la e esperar que todos os objetivos sejam atingidos. É necessário mudar a própria cultura da empresa, focando em decisões baseada em dados, se for o caso, para que soluções desse tipo sejam implementadas corretamente e produzam os resultados esperados. Contar com bons fornecedores é fundamental, uma vez que já existem diversos produtos que podem oferecer soluções para a realidade de cada negócio.  

O ano de 2022 pode ser um marco para o Brasil em seu desenvolvimento tecnológico. A IA tem potencial para alavancar os resultados das empresas brasileiras. Depois de tanto atraso em relação às principais potências, o país começou a caminhar com suas próprias pernas e obter bons resultados — ainda que em iniciativas isoladas. As empresas que aproveitarem essa oportunidade certamente vão se destacar e sair à frente da concorrência. Chegou a vez de sermos maduros tecnologicamente e de estarmos na fronteira da tecnologia. E assim tornar a IA um hábito corriqueiro no dia a dia corporativo. 

*O conteúdo e a opinião expressa neste artigo não representam a opinião do Grupo CIMM e são de responsabilidade do autor.

Gostou? Então compartilhe:

Rafael Mendonça

CTO na 4intelligence.