AMR ajuda as empresas a otimizarem a logística interna

Tecnologia possibilita maior integração das fábricas com o conceito 4.0.

Por: Gabriela Pederneiras 10/12/2020

A logística interna de uma fábrica é um assunto muitas vezes negligenciado mas que pode fazer toda a diferença no processo produtivo. Por isso, investir em soluções inteligentes e automatizadas nesse setor pode, além de baratear a operação, trazer mais eficiência, agilidade e  inteligência para o processo. A tecnologia de robôs móveis autônomos (AMR na sigla em inglês)  é a solução mais indicada para imprimir tais benefícios na logística interna de uma fábrica.

Isso porque as AMRs operam de forma autônoma e integrada com o processo produtivo. Por exemplo: dentro de determinada produção, o sistema pode ser alimentado com as peças necessárias. Assim, quando a produção for iniciar, ele pode se comunicar com o estoque para que os insumos sejam separados e avisar o robô para que este faça o transporte do estoque até a linha de produção. Toda essa movimentação pode ser automatizada ou ainda controlada à distância por um operador. 

Vantagens de um AMR

Os robôs inteligentes ajudam a evitar trabalhos repetitivos e de pouco valor agregado, utilizando a força humana de forma mais inteligente. Além disso, a tecnologia embarcada na solução garante:

Assertividade: as rotas realizadas pela AMR são traçadas por um operador e não precisam ser únicas, ou seja, diferentes caminhos são cadastrados e os robôs conseguem identificar os melhores para o momento. Além disso, eles conseguem desviar de objetos e pessoas e reformular as rotas se for preciso. 

Facilidade de instalação: diferente de outras tecnologias para a logística interna de uma fábrica, a AMR não precisa de adequações no layout ou planta da indústria para operar. A única necessidade é que o operador defina os caminhos pelos quais o robô pode se movimentar. 

Flexibilidade: além de poder fazer as configurações de rotas por dispositivos eletrônicos e móveis, o operador pode, também, ajustar a AMR para realizar o trabalho mais prioritário naquele momento, isso porque o robô pode executar tarefas distintas em um mesmo turno, por exemplo, e ainda se adaptar a mudanças de caminho. 


Continua depois da publicidade


Inteligência: ao perceber a bateria baixa, a AMR se direciona automaticamente ao ponto de carregamento, sem precisar de intervenção humana para tal. 

Segurança: equipado com câmeras 360º, o robô é capaz de desviar de obstáculos, protegendo assim pessoas e a mercadoria carregada. 

AMR e indústria 4.0

Além da otimização de processos, a utilização do robô para logística interna ajuda as fábricas a se adequarem ao conceito de Indústria 4.0 ao passo que podem ser integrados a outros softwares para automatizar processos.

Assim, a velocidade da produção é aumentada ao passo que os insumos necessários para começar uma produção são entregues rapidamente, os produtos que precisam chegar ao transporte de logística  externa são separados e movidos de forma autônoma, além da obtenção de dados a todo instante para otimização de processos.

Gostou? Então compartilhe:

Gabriela Pederneiras

Jornalista/Redatora/Assessora de Imprensa