Ciser investe na indústria 4.0 e prevê aumento de 18 toneladas por mês na produção

M.E.S e M2M, com a soma de outras tecnologias e processos 4.0, auxiliarão a empresa a aumentar a sua capacidade produtiva.

Por: Elaine Barroso/CIMM 12/04/2021  

Este ano, um grande passo rumo à transformação digital foi dado pela maior fabricante de fixadores da América Latina. Isso porque a Ciser implantou, avaliou e aprovou as frentes 4.0 trabalhadas durante o ano de 2020.  Mas antes disso, todos os projetos pilotos passaram pela análise de todas as áreas de manufatura, como manutenção, produção, qualidade e planejamento de controle de produção (PCP).
 
Foi a partir dessas respostas que a Ciser decidiu replicar projetos e apostar no desenvolvimento de outras frentes para este ano. “Dobramos o investimento previsto para o projeto de implantação da Indústria 4.0, quando comparamos ao total investido em 2020, e estamos fortalecendo o conceito de ‘Open Innovation’, que encoraja empresas a buscar fontes externas para criar novos produtos e soluções, aumentando a eficiência e competitividade do negócio”, explica Rafael König, Gerente do setor de Manufatura da Ciser.
 
Segundo König, alguns dos processos de transformação da matéria-prima em produto já possuem tecnologias 4.0, como por exemplo, o Manufacturing Execution System (M.E.S), que monitora e controla as etapas do processo de produção. Também existem frentes que utilizam de comunicação máquina-a-máquina (M2M) para controles e eficiência energética e, ainda, outras frentes que têm como objetivo o controle preditivo de manutenção através de Inteligência Artificial e Big Data & Analytics.

Rafael König é Gerente de Manufatura da Ciser. Imagem: Divulgação/Ciser

Expandir boas práticas e avançar para outras tecnologias

O Roadmap  da Jornada 4.0 da Ciser objetiva expandir as boas práticas que já se mostraram válidas e, também, avançar para outras tecnologias, como alavancar a presença de IoT embarcado nas máquinas, expansão do M.E.S., realidade aumentada para capacitações de Segurança do Trabalho e toda uma trilha de Capacitação 4.0, que tem como intuito, formar os profissionais do futuro.
 
Para König, a principal expectativa com relação aos resultados dos novos processos é a mudança cultural nos colaboradores. “Novas tecnologias normalmente trazem consigo a resistência à utilização. Superada esta barreira, temos diversas outras expectativas, tais como elevação do OEE, redução das paradas de máquina através de previsibilidade do processo, máquinas conversando entre si e também redução dos acidentes de trabalho”, afirma.

Aumento na capacidade produtiva

Atualmente, a Ciser tem capacidade produtiva de 6,6 mil toneladas/mês e portfólio de 27 mil produtos divididos em 500 linhas, para atender clientes em mais de 20 países. No entanto, com o novo investimento, a empresa prevê um aumento de 18 toneladas por mês de produção nas máquinas que contêm o sistema M.E.S. 
 
“Queremos reduzir drasticamente o consumo de insumos utilizados na produção, assim como a energia elétrica, que será utilizada de forma racional e inteligente através de sistemas M2M que se comunicam entre si. As frentes de manutenção preditiva têm como premissa elevar a assertividade nas interferências da equipe de manutenção, uma vez que utilizaremos os equipamentos da melhor forma possível e evitaremos quebras e falhas nos sistemas”.
 
Com as aplicações das novas tecnologias foi notada a necessidade de investir em novas máquinas que já atendam às frentes de Indústria 4.0. Desta forma, a Ciser conseguirá produzir com mais visibilidade e confiança nos equipamentos. Além disso, como parte da estratégia rumo à indústria 4.0, agora a Ciser participa da Associação Brasileira de Internet Industrial (ABII), que objetiva promover o crescimento e o fortalecimento da indústria 4.0 e da IIoT (Industrial Internet of Things) no Brasil.

Gostou? Então compartilhe: