Conceito de Indústria 4.0 ainda desafia setor manufatureiro

Intermach reforça o conceito de forma didática aos visitantes do Centro de Convenções e Exposições Expoville, em Joinville (SC), na última semana.

Por: Karina Pizzini - CIMM 23/09/2019  

Nos últimos anos, o assunto é explorado em feiras industriais de maneira didática. A Intermach 2019, encerrada na última sexta-feira (20), em Joinville (SC), trouxe a pauta em sua programação. Entre workshops e seminários, o Sesi Senai Joinville, em parceria com 13 empresas, apresentou uma célula de usinagem 4.0 completa. Durante o evento foi possível observar o ciclo de produção de uma peça técnica com interação de robô colaborativo e máquinas operatrizes, sem a intervenção humana. Uma demonstração da integração e automação de um processo industrial. 

Robô Senai Sesi - Intermach 2019

O instrutor especialista do Sesi Senai, Dinor Martins Júnior, explica que ainda é preciso amadurecer a ideia da Indústria 4.0. “O robô é o que ilustra a Indústria 4.0, mas ela vai além disso”, diz. Para o diretor da Messe Brasil, Richard Spirandelli, o conceito ainda não foi compreendido em sua integralidade. “Enquanto as pessoas não entenderem que a Indústria 4.0 está espalhada, do chão de fábrica ao administrativo, nós ainda vamos falar sobre isso”, enfatiza.

robô Dalca Brasil - Intermach 2019Mitos ainda circundam o tema. Dinor conta que ouviu um operador de máquinas que visitava o estande dizer que logo perderia o emprego para um robô como aquele, exposto na célula do Sesi Senai. “À primeira vista, o robô tira emprego, mas o que acontece é que, quando a empresa coloca o robô, aumenta a demanda e se contrata mais gente capacitada”, complementou Bruno Dal Fré, diretor Geral da Dalca Brasil, empresa integradora, responsável pelo conceito de projeto da célula.

 

Gostou? Então compartilhe:


Comentários